vírus

Vírus

Aprenda mais sobre as características dos vírus e sua importância para quem atuar na área da saúde.

Já se sabe o quanto os microrganismos são relevantes para a vida humana e muito estudados na microbiologia.

Ao se colocar os vírus em pauta, percebemos o fato deles possuírem muitos pontos únicos os quais merecem uma atenção especial se quisermos entende-los.

Por conta disso, nesse artigo, iremos abordar sobre esse grupo de seres que causam diversas doenças, mas também são importantes para a evolução científica.

As características do vírus

Carboidratos, proteínas e lipídeos, rna

Os vírus são conhecidos por serem parasitas intracelulares obrigatórios. Isso significa que eles só têm vida se estiverem dentro de células.

Pois, eles não conseguem se multiplicar ou realizar qualquer função vital se não for parasitando algo.

Além disso, esses microrganismos, possuem uma formação única de carboidratos, proteínas e lipídeos, por não ter sequer uma célula.

Dessa forma, sua estrutura é composta por:

  • Núcleo: que é o próprio DNA, RNA ou ambos.
  • Capsídeo: sendo um envelope formado de capsômeros que envolve o genoma vírus.
  • Envelope: o qual apenas alguns tipos de vírus possuem para revesti-los exteriormente.

Os ciclos dos vírus

ciclo de vida vírus,

Para se reproduzirem os vírus apresentam dois tipos de ciclos: o lisogênico ou o lítico.

Ciclo lisogênico

O ciclo lisogênico acontece quando o vírus entra em uma célula e não a destrói.

Ou seja, ele inicia seu ciclo de reprodução, porém, ao invés de utilizar a o mecanismo da célula para produzir todas as estruturas que o compõe e depois destruí-la, ele mescla seu genoma com o dela.

Consequentemente, toda vez que a célula se reproduzir, ela automaticamente vai replicar o genoma do vírus.

Logo, isso se torna muito interessante caso o vírus queira se esconder de alguma defesa orgânica.

Ciclo lítico

Esse ciclo é o oposto do que ocorre no ciclo lisogênico, pois, ao invés de mesclar o seu genoma ao da célula, o vírus utiliza todo o mecanismo da mesma para produzir novos vírus e no final ser liberado em massa.

Entretanto, a consequência final desse tipo de reprodução é a destruição da célula infectada.

A classificação dos vírus

A forma mais simples e mais utilizada para diferenciar esses microrganismos é através do tipo de ácido nucléico que ele carrega.

Primeiramente, temos os vírus definidos como de DNA, os quais podem ser encontrados com fita dupla ou simples.

O outro tipo, como é de se esperar, são os de RNA, os quais também podem ser encontrados em fita dupla ou simples. Entretanto, aqueles definidos como de cadeia simples podem ter um sentido negativo ou positivo.

O último tipo se refere aos vírus que possuem uma transcrição reversa, ou seja, se são de DNA mudam seu genoma para RNA ao infectar uma célula, e se são de RNA mudam seu genoma para DNA.

Algumas doenças causadas por vírus

Ebola:

essa doença pode ser transmitida pelo ar, ou por contato com animais, seres humanos ou objetos infectados. Causa diarreia, náuseas, vômitos, além de dores tanto musculares quanto de cabeça e garganta. Dessa maneira, se seu paciente apresentar essa infecção o recomendado é que fique em isolamento (para evitar a transmissão), o mantendo em repouso e hidratado.

Gripe comum:

é transmitida pelo contato de qualquer coisa infectada, sendo causadora de calafrios, febre, coriza, dores corporais, tosse e cansaço. Para o tratamento desse paciente, se recomenda manter uma boa hidratação e utilizar antitérmicos ou analgésicos.

Caxumba:

transmitido pelo contato com secreção de doentes. Causa inchaço na região do pescoço, além de febre, dores no corpo, falta de apetite e calafrios. Para garantir o tratamento é preciso de uma boa alimentação, hidratação e medicamentos para aliviar os sintomas.

Hepatite A,B e C:

dependendo do tipo de hepatite pode ser transmitida de diversas formas, desde consumo de água e alimentos contaminados, até contato com sangue ou sexual. Os sintomas variam desde febre, náuseas e vômitos, até pele amarelada, fezes esbranquiçadas e urina escura.
Infelizmente, não existe cura para essa doença, sendo apenas tratados os sintomas, por isso deve-se ter especial atenção com a prevenção, com o uso de camisinha e adequada higienização de alimentos.

Catapora:

transmitida através de contato de secreções infectadas. Causam bolhas vermelhas no corpo, coceira, febre e mal-estar. Porém, não existe tratamento específico, sendo recomendado repouso, boa nutrição, hidratação e uso se alguns antivirais para reduzir a coceira.

Dengue:

transmitida pela picada do mosquito Aedis aegypti. Causa febre, dores no corpo, enjoo, manchas e fadiga. Recomenda-se boa alimentação, hidratação, repouso e uso de medicamentos que aliviem os sintomas dos pacientes.

AIDS:

transmitido através de contato sexual ou sangue infectado. Gera uma imunossupressão em quem a contrai, tornando o paciente muito suscetível a doenças. Por conta da sua forma de infecção, não existe cura para essa doença, sendo prescrito apenas alguns medicamentos para retardá-la. Portanto, sempre deve-se ter em vista prevenir sua transmissão.

HPV:

transmitido pelo contato sexual, causa verrugas e feridas na região genital. Também não existe cura para essa doença, o que se utiliza são apenas pomadas no local afetado.

O câncer e os vírus

hepatite, vírus

Existem evidências fortes que alguns tipos de vírus podem causar câncer, os quais merecem destaques o HPV (câncer de colo de útero) e aqueles associados a hepatite B e C (hepatocarcinoma).

Entretanto, hoje em dia já existem estudos onde se modificam os vírus geneticamente para que eles infectem células tumorais e as destruam, se tornando assim um tratamento alternativo para quem sofre com câncer!

Tudo ainda é experimental, mas, graças a isso, podemos enxergar um novo horizonte no tratamento de uma doença tão fatal.

Mais links sobre vírus:



Separamos uma aula sobre o assunto:

Conclusão

Finalizando, podemos concluir o quanto os vírus são importantes para a saúde humana (seja como causadores de doenças ou como possíveis tratamentos). Esse fato, torna essencial, para aqueles que trabalham na área da saúde, conhece-los e manejá-los da maneira adequada.

Além disso, é de extrema importância manter uma higiene adequada sempre que for entrar em contato com pacientes infectado para, dessa maneira, evitar uma transmissão indesejada para si e para os outros.

Por isso, sempre se recomenda a lavagem de mãos correta quando se entrar em contato com doentes.

Referências bibliográficas
Autor, desconhecido. Classificação de vírus. Disponível em: https://biologo.com.br/bio/classificacao-de-virus/, acesso em 11 de novembro de 2018.
Bernardo, André. Como vírus podem ser usados no combate ao câncer. Disponível em: https://saude.abril.com.br/medicina/como-os-virus-podem-ser-usados-no-combate-ao-cancer/, acesso em 11 de novembro de 2018.
INCA, Brasil. Infecção e câncer. Disponível em: http://www1.inca.gov.br/situacao/arquivos/causalidade_infeccao_cancer.pdf, acesso em 11 de novembro de 2018.
Magalhães, Lana. Doenças causadas por vírus. Disponível em: https://www.todamateria.com.br/doencas-causadas-por-virus/, acesso em 11 de novembro de 2018.
Souza, Yara Laiz. Vírus. Disponível em: https://www.infoescola.com/biologia/os-virus/, acesso em 10 de novembro de 2018.

Gostou? Então compartilhe para que mais pessoas possam ter acesso a esse conteúdo!
:)

Contato

Diego Lopes

Técnico em Enfermagem em Site
Formado em Técnico em Enfermagem com eixo tecnológico em ambiente e saúde.
Qualificação profissional em APH - Atendimento Pré-Hospitalar na qualidade de aluno.
Certificado de Honra ao mérito do Coren-RS como aluno que apresentou o melhor desempenho no curso.
Escritor nas horas vagas e fundador do site www.tecnicoemenfermagem.net.br.
Contato

Últimos posts por Diego Lopes (exibir todos)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *