Receitas para secar em 30 dias

 

Entenda a microbiota dos alimentos e a sua importância para a área da saúde.

Tudo o que comemos possuí uma microbiota específica e, a ciência dentro da microbiologia que estuda está área é a alimentar.

A importância disso dentro da área da saúde é que dependendo de como esteja composta a microbiologia do alimento, ele podem gerar doenças.

Por isso, os profissionais da área necessitam ter, pelo menos, um conhecimento básico a respeito.

Dessa forma, hoje falaremos com você a respeito desse importante tema e as medidas sanitárias necessárias para evitar maiores problemas.

Microrganismos que podem estar presentes na microbiota dos alimentos

 

Dentro da microbiota dos alimentos, existem organismos específicos que a compõe.

Esses seres são variados e, por serem de extrema importância para a área da saúde, serão descritos com mais detalhes a seguir.

Bactérias

 

Bactérias Gram-negativa

Descrição acessível: grupo de de bactérias gram-negativa em um fundo preto.

Esses seres unicelulares, divididos em gram-positivos e gram-negativos, são uma parte importante da microbiota alimentar.

Isso, porque produzem diversas toxinas que podem ser letais para a vida humana.

Fungos

Características dos principais grupos de microrganismos

Descrição acessível: grupo de três cogumelos vermelhos com caules branco plantados em um gramado coberto de folhas secas.

Responsáveis pelos bolores, esses microrganismos são encontrados facilmente em alimentos.

Assim como as bactérias, também são capazes de produzir toxinas e deteriorar o alimento.

Além disso, alguns deles, como as leveduras, podem até participar da produção alimentar e fazerem bem a saúde.

Receitas para secar em 30 dias

Parasitas

Grupo de giardíase

Descrição acessível: grupo de três Giardíases em um fundo preto.

Esse tipo de vida específica está intimamente relacionado às condições sanitárias da região.

Pois, para que doenças como a giardíase e a amebíase contaminem as comidas humanas, é preciso que esses alimentos entrem em contato com fezes.

Sendo assim, se existe alguma contaminação no alimento e na água é sinal de maus hábitos de higiene.

Vírus

vírus

Descrição acessível: Imagem desenhada simulando um vírus parado em cima de um organismo. Tanto o vírus quanto o organismo possuem tonalidades de verde.

Ainda que os vírus sejam organismos intracelulares obrigatórios, eles podem sim, contaminar alimentos.

Visto que, mesmo que estejam em sua forma inativa, já que só conseguem ter vida dentro de células, podem ser consumidos por humanos e causar patologias.

Um exemplo clássico disso é o vírus da hepatite que pode está presente em água e comida e, ao ser ingerido, gerar seus problemas aos humanos.



Os tipos de toxinas que podem estar presentes nos alimentos

Pessoa com tontura

Descrição acessível: mulher loira com os olhos fechados com as mãos uma de cada lado da cabeça. Os seus braços estão apoiando sua cabeça na mesa. Para representar a tontura foi desenhado círculos entorno da cabeça.

Além dos microrganismos, também podem estar presentes na microbiota dos alimentos as toxinas.

Essas, produzidas ou não pelos seres listados acima, normalmente, causam danos à saúde e precisam ser entendidas.

Dentre os tipos que podemos citar, estão:

  • Metais pesados;
  • Toxinas de plantas;
  • Agrotóxicos;
  • Toxinas animais;
  • Adubos químicos.

Quando esses tipos de toxinas entram no organismo humano causam uma série de sintomas característicos da intoxicação.

Esses sintomas são importantes para um correto diagnóstico e, dentre eles, podemos citar:

  • Dores de cabeça;
  • Enjoo e vômito;
  • Tontura;
  • Mal-estar generalizado.

Classificação das toxinas alimentares

Ademais dos tipos de toxinas, também é preciso saber a classificação das mesmas, as quais podem ser: endógena ou exógena.

Endógena

Esse tipo, como o próprio nome já diz, está presente na própria estrutura interna do alimento.

E, podem ou não causar danos ao homem.

Um exemplo simples e de fácil entendimento, são os venenos encontrados em animais e plantas que, ao serem consumidos junto ao alimento, causam sérios problemas.

Exógenas

Ao contrário do explicado anteriormente, essas toxinas não estão presentes na estrutura original do alimento.

Dessa forma, elas são adquiridas durante algum processo de manipulação da microbiota alimentar.

Sendo assim, podem ser transmitidas tanto pelo homem e animais, quanto por objetos inanimados como talheres, geladeira e panelas.

Exemplificando, temos as toxinas de bactérias, fungos, parasitas e vírus.

Higiene e microbiota dos alimentos

Por último, mas não menos importante, é preciso estar atento à higiene alimentar para que se evite doenças de maneira mais eficaz.

Lavagem das mãos

Lavar sempre as mãos antes de realizar qualquer procedimento

Descrição acessível: duas mãos com sabão recebendo água de uma torneira. Este ato acontece dentro de uma pia.

Uma maneira bem simples para evitar a contaminação dos alimentos é essa.

Lavar as mãos é um hábito positivo que se feito de maneira correta antes e depois da alimentação, pode  evitar o aparecimento de diversas patologias.

Além disso, quando se preparar comidas, é necessário estar com as mãos corretamente higienizadas

Mais links sobre o assunto:

Fervura e limpeza correta dos alimentos

Outra maneira interessante de se evitar a contaminação por doenças de origem alimentar é ferver e maneira correta tudo que será consumido.

Isso, porque a maioria dos microrganismos patógenos não é capaz de sobreviver por muito tempo a altas temperaturas.

Ademais, ter o hábito de lavar os alimentos, pode eliminar diversas toxinas, como agrotóxicos, que ficaram presentes em sua superfície.

Condições adequadas de higiene

Ter boas condições sanitárias é um determinante importantíssimo da qualidade da saúde de uma população.

Por isso, os profissionais da saúde sempre devem estar atentos se a região que atendem tem esgoto a céu aberto e lixões.

Além disso, é preciso orientar os pacientes para que eles não façam suas necessidades em água corrente ou locais de possível contaminação alimentar.

Separamos um vídeo sobre o tema:



Conclusão

Agora que você já conhece mais a respeito da microbiota dos alimentos com todas as patologias e toxinas que podem estar presentes, pode atender de maneira bem mais eficaz os seus pacientes.

Fora isso, as indicações realizadas anteriormente a respeito das condições de higiene são extremamente necessárias como forma de profilaxia.

Por esse motivo, sempre que possível, devem ser repassadas as pessoas para que, as mesmas, as pratiquem no seu cotidiano.

Finalizando, é bom lembrar que também é papel dos profissionais da saúde perceber se existem condições de saúde inadequada na região e repassar as autoridades competentes.

Para que, dessa forma, se consiga garantir a saúde populacional com uma junção de todos os órgãos competentes.

Referências bibliográficas:

Noções básicas de microbiologia dos alimentos. Disponível em: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/nutricao/nocoes-basicas-de-microbiologia-dos-alimentos/65973, acesso em 20 de janeiro de 2019.

Noções de Microbiologia de Alimentos. Disponível em: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/nutricao/nocoes-de-microbiologia-de-alimentos/21649, acesso em 20 de janeiro de 2019.

Gostou? Então compartilhe esse artigo com seus colegas de profissão para que ele chegue a mais pessoas. :)

Contato

Redação do site

Técnico em Enfermagem em Site
Site focado na profissão Técnico em Enfermagem com eixo tecnológico em ambiente e saúde.
Temos qualificação profissional em APH - Atendimento Pré-Hospitalar na qualidade de aluno.
A nossa redação têm Certificado de Honra ao mérito do Coren-RS como melhor desempenho no curso.
Redação do site
Contato

Últimos posts por Redação do site (exibir todos)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *