higiene das mãos

Higiene das mãos



Higiene das mãos: como lavar corretamente

 

Em uma avaliação simplista – até pode parecer algo banal e corriqueiro no decorrer de nossos dias – porém, a correta higiene das mãos (limpas, saudáveis, unhas aparadas e sem adornos) dos profissionais da saúde – principalmente -, é o procedimento individual com maior importância para prevenir infecções cruzadas de forma interpessoal por veículos patógenos.

O que devemos entender é que o contato através das mãos é a via de transmissão mais comum para os germes. O lado bom é que a maioria deles são inofensivos para nós, mas alguns podem provocar doenças, como por exemplo, constipações, gripes e diarreias.

Observação: a maioria das informações neste post foram retiradas do link: www.anvisa.gov.br

A preocupação com este questão necessitava ser intensificada para os profissionais de saúde, para evitar o máximo possível de infecções cruzadas. Pensando nisto em 2007 a OMS instituiu o dia 05 de maio como o Dia Mundial de Higienização das Mãos. Veja também o artigo que escrevemos sobre: Hábitos de higiene corporal: 5 dicas recomendadas pela Anvisa

Dica 1: O álcool gel pode substituir a lavagens das mãos com água e sabão. Desde que as mãos não estejam visivelmente sujas, pois ele não remove a sujeira, uma vez que não há enxágue.

Ainda sobre a OMS

A Anvisa divulgou uma avaliação da higienização das mãos em serviços de saúde no Brasil realizado em 2011 pela OMS. Nessa avaliação encontramos dados extremamente interessantes e surpreendentes sobre o assunto, confira abaixo os mais relevantes:

901 estabelecimentos de saúde responderam ao questionário;

70% dos estabelecimentos de assistência à saúde (EAS) dispõem de orçamento exclusivo para a aquisição contínua de produtos para higienização das mãos;

75% possui um sistema de auditorias regulares para avaliar se o álcool gel, sabonete, toalhas descartáveis e outros materiais necessários estão disponíveis para a lavagem das mãos;

53% – afirmaram que o álcool em gel se encontrava amplamente disponível na instituição, com fornecimento regular em cada ponto de assistência;

99% dos serviços participantes da pesquisa contam com água corrente limpa;

93% contam com sabonete em todas as pias;

92% possuem toalhas descartáveis em todos os lavatórios;

67% possuem um lavatório para cada dez leitos e um lavatório para cada unidade de terapia intensiva;

70% há a presença de cartazes nas áreas hospitalares com explicações sobre as indicações de higienização das mãos;

66% deles não possuem um sistema de observadores para verificação da adesão à higienização na instituição;

68% também não conta com orçamento específico para capacitação e treinamento sobre o tema;

77% dos estabelecimentos o profissional de saúde não tem retorno sobre os dados de adesão à higienização das mãos;

Essa pesquisa foi realizada por um formulário disponível na página da Anvisa, com adesão voluntária. O formulário ficou disponível entre os dias 4 de maio e 31 de dezembro de 2011. Você pode conferir o trabalho no site da Anvisa.


 

Quando devemos realizar a higiene das mãos?

  • No início e no final do turno de trabalho;
  • Sempre antes e após de manusear medicamentos ou alimentos;
  • Antes e após efetuar procedimentos invasivos;
  • Antes e após a aplicação ou administração IM/EV;
  • Antes e após  a coleta de material para exames;
  • Antes e após  realizar curativos;
  • Antes da manipulação de material e equipamentos limpos;
  • Antes e depois de cuidar de um paciente (entrar nos quartos ou fazer visitas);
  • Após contato direto com paciente, secreção ou superfícies contaminadas;
  • Antes e após entrar no banheiro, assoar o nariz, tossir ou espirrar;
  • Sempre que apresentarem sujidade;
  • Antes e após usar as luvas.

Dica 2: É importantíssimo que as crianças saibam os benefícios e a importância da higiene das mãos. Encorajá-las irá ajudar a garantir que esta prática torne-se um hábito ao longo da vida.


Quais os materiais necessários para uma correta higienização?

  • Sabão líquido;
  • Água corrente;
  • Escova com esponja descartável;
  • Palito plástico para limpeza das unhas;
  • Toalha descartável de papel ou compressa estéril.

Conheça os 8 passos para uma correta lavagem:

  1. Remover os adornos (joias, relógio, etc…);
  2. Umedecer as mãos, punhos e antebraços;
  3. Aplicar o sabão líquido;
  4. Friccionar o sabão por 10 segundos, obedecendo a sequência:
    Palma contra palma, realizando movimentos circulares;
    Palma direita sobre o dorso da mão esquerda com os dedos entremeados e vice-versa;
    Palma contra palma, friccionando a região interdigital com os dedos entremeados;
    Dedos semifechados em gancho da mão esquerda contra a mão direita;
    Movimento circular do polegar direito e esquerdo;
    Movimento circular para a frente e para trás com os dedos fechados da mão direita sobre a palma da mão esquerda e vice-versa;
  5. Evitar tocar a pia ou torneira;
  6. Enxaguar com água corrente retirando totalmente o resíduo de sabão, com os dedos voltados para cima para que a água escorra das mãos para os punhos;
  7. Enxugar as mãos com papel toalha;
  8. Utilizar papel toalha para fechar a torneira.

Quando a intenção for um procedimento cirúrgico, deverá ser utilizado o sabão anti-séptico, uma escova com duas faces (esponja e escova com palito plástico) e será incluso o antebraço. E por fim a secagem deverá ser realizada com compressa estéril.

Você sabia que…

  1. Mais de 80% das infecções comuns são contraídas e transmitidas pelas mãos e podem ser evitadas pela lavagem delas com água e sabão;
  2. O sabão elimina de 40 a 50% dos microrganismos presentes na pele;
  3. O enxágue com água limpa serve para eliminar resíduos e restos de espuma;
  4. Mais de 70% das infecções hospitalares poderiam ser evitadas se os envolvidos lavassem corretamente as mãos;

Dica 3: Entenda que o uso de luvas não elimina a necessidade de higienizar as mãos e também não exclui a necessidade de usar luvas.

6 dicas eficazes de como devemos agir ao visitar um hospitalizado

Ao visitar alguém no Hospital ou em outra instituição onde se prestam cuidados, é importante assegurar que você lavou as mãos de forma correta para prevenir a disseminação de infecções.

  1. O gesto mais importante que pode fazer é lavar e secar as suas mãos antes da visita, especialmente após utilizar o banheiro;
  2. Caso tenha álcool em gel, use;
  3. Nunca mexa nos equipamentos que rodeiam a cama;
  4. Evite sentar na cama;
  5. Não tenha medo de lembrar o profissional que estiver no quarto de lavar as mãos. Apenas faça este lembrete de uma forma simpática e educada;
  6. Lave as mãos quando for embora. Sua saúde também é importante zelar.
Higiene das mãos
Fonte: Universidade de Westminster, Universidade São Camilo e Kimblerly Clark Professional

Veja agora o passo a passo para um melhor entendimento de como proceder ao realizar a higiene das mãos:

foto1_peqfoto2_peqfoto3_peqfoto4_peqfoto5_peqfoto6_peqfoto7_peqfoto8_peqfoto9_peqfoto10_peqfoto11_peq

Dica 4: O Dia Mundial de Lavagem das Mãos é 05 de maio.

O que diz a legislação?

Abaixo seguem trecho da portaria nº2.616, de 12 de maio de 1998

Programa de Controle de Infecção Hospitalar

ANEXO IV

LAVAGEM DAS MÃOS

1. Lavagem das mãos é a fricção manual vigorosa de toda a superfície das mãos e punhos, utilizando-se sabão/detergente, seguida de enxague abundante em água corrente.

2. A lavagem das mãos é, isoladamente, a ação mais importante para a prevenção e controle das infecções hospitalares.

3. O uso de luvas não dispensa a lavagem das mãos antes e após contatos que envolvam mucosas, sangue outros fluidos corpóreos, secreções ou excreções.

4. A lavagem das mãos deve ser realizada tantas vezes quanto necessária, durante a assistência a um único paciente, sempre que envolver contato com diversos sítios corporais, entre cada uma das atividades.

4.1 A lavagem e anti-sepsia cirúrgica das mãos é realizada sempre antes dos procedimentos cirúrgicos.

5. A decisão para a lavagem das mãos com uso de anti-séptico deve considerar o tipo de contato, o grau de contaminação, as condições do paciente e o procedimento a ser realizado.

5.1 A lavagem das mãos com anti-séptico é recomendada em:

  • realização de procedimentos invasivos;
  • prestação de cuidados a pacientes críticos;
  • contato direto com feridas e/ou dispositivos invasivos, tais como cateteres e drenos.

6. Devem ser empregadas medidas e recursos com o objetivo de incorporar a prática da lavagem das mãos em todos os níveis da assistência hospitalar.

6.1 A distribuição e a locação de unidades ou pias para lavagem das mãos, de forma a atender à necessidade nas diversas áreas hospitalares, além da presença dos produtos, é fundamental para a obrigatoriedade da prática.

Para baixar:

POP – Procedimento Operacional Padrão para o seu serviço:

Modelo 1 – Word Modelo 2 – Excel

 

Slides para apresentação em aula:

Pronto

 

Cartaz sobre o tema:

Modelo 1 Modelo 2

 

Folder sobre o tema:

Frente Verso

 

Vídeo sobre o tema:

E para finalizar, mais links sobre o assunto:



 

Se você gostou desse artigo, clique em algum dos ícones de compartilhamento abaixo para ajudar a divulgá-lo.
:)

Contato

Diego Lopes

Técnico em Enfermagem em Site
Formado em Técnico em Enfermagem com eixo tecnológico em ambiente e saúde.
Qualificação profissional em APH - Atendimento Pré-Hospitalar na qualidade de aluno.
Certificado de Honra ao mérito do Coren-RS como aluno que apresentou o melhor desempenho no curso.
Escritor nas horas vagas e fundador do site www.tecnicoemenfermagem.net.br.
Contato

Últimos posts por Diego Lopes (exibir todos)

Compartilhe:

One thought on “Higiene das mãos

  1. Bom dia,meu nome é Mariana, sou do SEBRAE e sua empresa foi indicada para receber o PRÊMIO SEBRAE 2019.

    OBSERVAÇÃO: O certificado é enviado digitalizado em PDF e JPG, a impressão fica a critério exclusivo de cada empresa homenageada.

    Atenciosamente
    Mariana Oliveira
    Prêmio SEBRAE
    Avenida Paulista. 2300
    São Paulo – SP
    CEP: 03687-010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *