conceito de medicina preventiva

Qual é o conceito de medicina preventiva?

 

Qual é o conceito de medicina preventiva? O dito popular de que “é melhor prevenir do que remediar”, tornou-se uma realidade na década de 80 com o início da medicina preventiva.

Essa medicina é definida como a área destinada a prevenção de enfermidades e lesões, e não de curá-las ou tratá-las, e como exemplos de práticas temos: a vacinação, projetos destinados a atividade física e/ou emagrecimento, os exames, etc.

O intuito é minimizar esforços e gastos na medicina assistencial, buscando a ideia nobre de que, prevenção é a melhor maneira de viver de forma saudável e consequentemente, também a mais barata.

Este ramo vem ganhando importância inclusive nos planos de saúde por causa da prevenção contra patologias, visando a melhora da qualidade de vida de quem o procura.

Essa prevenção nascem do aconselhamento e orientações médicas que influenciam diretamente na diminuição com gastos em medicamentos.

O conceito de medicina preventiva pode ser  divida em quatro partes

1) Prevenção primária: evita a doença iniciando a prevenção desde o período gestacional.

2) Prevenção secundária: utiliza métodos de diagnóstico para tratar as doenças nos estágios iniciais, antes de sua evolução.

3) Prevenção terciária: faz uso de métodos que diminuam os sintomas da doença, diminuindo complicações e restabelecendo as funções normais.

4) Prevenção quaternária: utiliza métodos que evitam e/ou minimizam resultados de intervenções desnecessárias ou excessivas no sistema de saúde.

A abordagem do profissional em medicina preventiva é relativa ao paciente, onde a história médica somada a história de vida dele direcionam o profissional as prevenções corretas a seguir.

Porém devemos entender que o serviço público têm enfase em intervir nas enfermidades e suas transmissões pelo uso de tecnologias ao menor custo possível e o profissional privado focaliza na identificação precoce com ajuda da genética e exames de prevenção.

Contudo, ambos buscam a minimização ou nulidade de sintomas com a maior antecipação possível com ou sem a ajuda de programas governamentais político-sociais.

E para finalizar, mais links sobre o assunto:

 

 

Se você gostou desse artigo, clique em algum dos ícones de compartilhamento abaixo para ajudar a divulgá-lo.
:)

Contato

Diego Lopes

Técnico em Enfermagem em Site
Formado em Técnico em Enfermagem com eixo tecnológico em ambiente e saúde.
Qualificação profissional em APH - Atendimento Pré-Hospitalar na qualidade de aluno.
Certificado de Honra ao mérito do Coren-RS como aluno que apresentou o melhor desempenho no curso.
Escritor nas horas vagas e fundador do site www.tecnicoemenfermagem.net.br.
Contato

Últimos posts por Diego Lopes (exibir todos)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *