Bactérias Gram-negativa

Bactérias Gram-negativas




Se você é estudante da área da saúde, precisa conhecer as características das bactérias gram-negativas e por quem são representadas!

É inquestionável a importância que as bactérias têm na nossa vida, pois são micro-organismos extremamente presentes no nosso dia-a-dia, seja por conta de doenças que causam ou por alguma questão econômica.

Por isso, precisamos ter estudo sobre elas para saber manejá-las.

Tendo essa em pauta essa visão, observamos que esses seres vivos são geralmente divididos em dois grupos: gram-positivas e gram-negativas. Porém, nesse artigo, iremos nos debruçar acerca das principais bactérias gram-negativas e suas importâncias para a área da saúde. Confira!

Características gerais das bactérias gram-negativas

Bactérias Gram-negativa, peptidoglicano

As bactérias têm inúmeras características, dentre as quais pode-se citar o fato de serem organismos procariontes e unicelulares.

Entretanto, cada subdivisão desses organismos possuí diferenças singulares que nos ajudam a distingui-las.

Dentro dessas divisões, a diferenciação das bactérias de acordo com o seu gram variam em relação a composição da sua parede celular.

Portanto, aquelas classificadas com um gram-negativo, além de se apresentarem com a coloração avermelhada, têm uma parede de peptidoglicano mais delgada e uma complexidade maior em lipídeos, proteínas e carboidratos o que as torna, consequentemente, mais virulentas.

Bactérias gram-negativas de maior importância

Bactérias Gram-negativa, , cocos

Cocos

  • Neisseria: Geralmente são encontrados em pares, além de serem imóveis.

Exemplos:

Neisseria gonorrhoeae: causa gonorreia em humanos e é microaerófila (sobrevive a baixas concentrações de oxigênio).
Neisseria meningitis: causa meningite, sendo os humanos seus únicos hospedeiros naturais.

  • Moraxella: Seu nome é em homenagem a Victor Morax, um oftalmologista.

Exemplos:

Moraxella lacunata: causa conjuntivite.
Moraxella catarrahalis: gera infecções no trato respiratório como bronquites e sinusites.

Bacilos entéricos

  • Campylobacter: caracterizadas por serem bacilos muito finos, compridos e espiralados, além disso são móveis e possuem um único flagelo. Entretanto, o que as torna muito marcantes, é o fato de sobreviverem a baixas concentrações de oxigênio.

Exemplo:

Campylobacter jejuni: causa infecção intestinal quando ingerida em quantidades elevadas.

  • Enterobacter: essas bactérias conseguem fermentar lactose e dificilmente causam algum tipo de infecção em humanos. Porém, podem ser classificadas como patógenos oportunistas por infectarem pacientes hospitalizados. 
  • Escherichia: esse grupo de bactérias gram-negativas é representada, comumente, pela Escherichia coli, um micro-organismo normal do nosso trato gastrointestinal, mas que pode causar infecção urinária. 
  • Helicobacter: possui uma forma helicoidal e são capazes de sobreviver em ambientes ácidos, como o estômago.

Exemplo:

Helicobacter pylori: geram, além de úlceras peptídicas, problemas estomacais como gastrite e, até mesmo, câncer. Por isso, é sempre importante estar atento a presença desse micro-organismo em pacientes que sofrem de gastrite ou dores abdominais, a fim de que se possa combate-lo.

  • Kleibsiella: esses tipos de bactérias gram-negativas possuem capsulas, mas não são capazes de se movimentarem. Geralmente, estão associadas a pneumonias e podem ser encontradas em vários locais como solo, água e alimentos. 
  • Salmonella: são responsáveis por uma grande quantidade de doenças, além de serem capazes de produzirem gás e ácido quando fermentam glicose.

Exemplos:

Salmonella typhimurium: causa enterite aguda.
Salmonella typhi: gera a febre tifoide.

  • Shighella: esse grupo de bactérias gram-negativas, conseguem destruir a mucosa do intestino grosso e causar Shingelose, uma doença que cursa com dores abdominais e diarreia com sangue. 
  • Vibrio cholerae: esse patógeno tem a forma de vírgula e seu metabolismo envolve a fermentação. Fora isso, pode-se dizer que é o causador da cólera (doença que leva a desidratação grave e, consequentemente, a morte). 
  • Yersinia: uma característica interessante desse grupo é que conseguem se desenvolver tanto em temperatura ambiente, quanto a temperaturas de 37°C, dessa forma, conseguem ser transmitidas por alimentos contaminados ou por contato com animais domésticos.

Outras bactérias gram-negativas importantes

Bactérias Gram-negativa, pseudomonas

  • Pseudomonas: seu formato característico é bacilar.

Exemplo:

Pseudomonas aeruginosa: de extrema importância para a área da saúde, por ser responsável por causar infecções oportunistas em pacientes hospitalizados, além de possuir resistência a vários tipos de medicamentos. Dentre as patologias que essa bactéria pode causar, estão: infecções respiratórias, infecções do trato urinário, otite em crianças e conjuntivite.

  • Brucella: podem ser encontradas na forma de bacilos ou cocobacilos, são imóveis, e, normalmente, são encontradas sozinhas ou em pares.

Ademais, é causadora da brucelose, transmitida por contato com animais infectados, consequentemente, algumas medidas sanitárias são necessárias a fim de evitar o aparecimento dessa doença, como: abater animais infectados, vacinar animais jovens e tomar medidas sanitárias corretas.

  • Haemophylus influenza: são bacilos gram-negativos pleimóficos (ou seja, modificam sua forma), por esse motivo também podem se apresentar como cocobacilos.

Exemplos:

Haemophilus influenzae: é conhecido por ser a principal causa de meningites em crianças. Ademais, é responsável por otite média, sinusite e choque séptico.
Haemophilus ducreyi: gera úlcera na região genital necrosada com características de sífilis e dolorosa.

  • Gardnerella vaginalis: mesmo o gram dessa bactéria sendo variável é importante destaca-la. E algumas de suas características são: o fato de não produzir esporos, ser imóvel e anaeróbica.

Causa a vaginose bacteriana, pois mesmo que seja da flora normal do organismo humano, se ocorrer um desequilíbrio observa-se uma redução da presença de lactobacilos (bactéria gram-positiva) e aumento exponencial da Gardnerella.

Nesse artigo, foram abordadas as principais bactérias gram-negativas de interesse para a área da saúde, por isso, caso você atue nesse campo, é de extrema importância buscar conhecer a respeito desses patógenos com o objetivo de manejar seus pacientes da melhor forma possível.

Por fim, nunca é demais lembrar a importância da higiene adequada, seja ao lidar com pacientes, com alimento ou no dia-a-dia.  Porque, como pudemos observar, diversas das patologias descritas poderiam ser evitadas com uma higiene correta.

Portanto, não esqueça: a lavagem de mãos pode evitar, e muito, o aparecimento de doenças oportunistas, principalmente, quando se coloca em vista os hospitais.

Mais links sobre o assunto:



Veja agora, uma aula sobre Bactéria Gram-Negativa

Referências bibliográficas
AUTOR, desconhecido. Bacilos entéricos Gram-negativos: Enterobacteriaceae. Disponível em: https://docplayer.com.br/15854043-Bacilos-entericos-gram-negativos-enterobacteriaceae.html, acesso em 25 de outubro de 2018.
AUTOR, desconhecido. Brucella. Disponível em: https://www.asae.gov.pt/seguranca-alimentar/riscos-biologicos/brucella.aspx, acesso em 26 de outubro de 2018.
BRASIL, Ministério da saúde. Manual Técnico de Diagnóstico Laboratorial de Campylobacter. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2015/janeiro/09/manual-tecnico-diagnostico-laboratorial-campylobacter.pdf, acesso em 26 de outubro de 2018.
CAMPOS, Mario J. Avila. Cocos Gram negativos de interesse médico. Disponível em: http://www.icb.usp.br/bmm/mariojac/arquivos/Aulas/Cocos_Gram_Negativos.pdf, acesso em 25 de outubro de 2018.
ESTEVES, César. Bactérias Gram-negativas. Disponível em: http://knoow.net/ciencterravida/biologia/bacterias-gram-negativas/, acesso em 25 de outubro de 2018.
FERNANDES, Anabela. Vibrio cholerae. Disponível em: http://knoow.net/ciencterravida/biologia/vibrio-cholerae/, acesso em 25 de outubro de 2018.
NASCIMENTO, Thiago C. Cocos gram-negativos de interesse clínico. Disponível em: http://www.ufjf.br/ppgpmi/files/2010/04/SITECocos-Gram-negativos-de-interesse-m%C3%A9dico.pdf, acesso em 25 de outubro de 2018.
WIKIPÉDIA. Gardnerella. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gardnerella, acesso em 26 de outubro de 2018.
WIKIPÉDIA. Helicobacter. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Helicobacter, acesso em 26 de outubro de 2018.
WIKIPÉDIA. Klebsiella. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Klebsiella, acesso em 26 de outubro de 2018.
WIKIPÉDIA. Moraxella. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Moraxella, acesso em 25 de outubro de 2018.
WIKIPÉDIA. Pseudomonas. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pseudomonas, acesso em 26 de outubro de 2018.

Gostou? Então, nos ajude compartilhando para que mais pessoas tenham acesso a essas informações!
:)

Contato

Diego Lopes

Técnico em Enfermagem em Site
Formado em Técnico em Enfermagem com eixo tecnológico em ambiente e saúde.
Qualificação profissional em APH - Atendimento Pré-Hospitalar na qualidade de aluno.
Certificado de Honra ao mérito do Coren-RS como aluno que apresentou o melhor desempenho no curso.
Escritor nas horas vagas e fundador do site www.tecnicoemenfermagem.net.br.
Contato

Últimos posts por Diego Lopes (exibir todos)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *