aleitamento materno



Entenda mais sobre o aleitamento materno e sua importância para a mãe e o bebê.

O aleitamento materno é de extrema importância para o crescimento e desenvolvimento adequado das crianças.

Por conta disso, a OMS, recomenda que seja feito aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida do bebê e que, se prossiga, até pelo menos os dois anos com alimentação complementar.

Tendo em vista essa importância, nesse post, iremos abordar a respeito dos benefícios e as técnicas que profissionais da saúde precisam conhecer a respeito dessa prática. Continue a leitura!

Os benefícios do aleitamento materno

As vantagens de se amamentar crianças são presentes tanto para a mãe quanto para o bebê. Por isso, a seguir, iremos abordar a respeito delas.

Para o bebê

  1. Reduz a chance de hipertensão, diabetes e obesidade.
  2. Ajuda na formação correta da arcada dentária.
  3. Reduz a chance de alergia.
  4. Diminui a chance de intolerância a lactose.
  5. É um alimento altamente nutritivo.
  6. Ajuda no desenvolvimento neurológico infantil.

Para a mãe

  1. Reduz a chance de hipertensão e diabetes.
  2. Ajuda no emagrecimento após a gravidez.
  3. Previne contra o câncer de mama.
  4. Serve como anticoncepcional nos primeiros seis meses.
  5. Aumenta o vínculo afetivo com a criança.

A pega correta

aleitamento materno, pega correta

Para usufruir de todos os benefícios advindos do aleitamento materno, é necessário se utilizar da pega correta para evitar maiores complicações.

Dessa forma, é de extrema importância que o profissional da área da saúde conheça a técnica para repassar de forma correta para as mães.

Essa pega é garantida de forma simples: o bebê deve abocanhar toda auréola materna e suas bochechas precisam se movimentar enquanto ele faz a sucção.

Se a criança envolver apenas o bico do seio, ela não conseguirá sugar corretamente e realizará mais força para retirar o alimento.

Consequentemente, o mamilo da mulher poderá ficar machucado e gerar muita dor, o que tende a levá-la a desistir do aleitamento materno exclusivo antes do período indicado.

Mais links sobre o assunto:



As posições para amamentar

aleitamento materno, posição invertida

Além de conhecer sobre a pega correta, é preciso saber sobre as posições de amamentação, pois cada uma é indicada em uma situação específica.

  • Tradicional: Essa posição é a mais comum e mais utilizada. Nela a mão carrega a criança com os dois braços, encostando a barriga da mãe e do bebê. É excelente para um maior vínculo mãe e bebê, pois ambos ficam se olhando durante a prática.
  • Invertida: Para realizar essa posição é necessário um pouco de prática. A mãe segura a criança na horizontal ao lado do seu corpo, sendo que os pés do menor estão direcionados para a costa materna. Dessa maneira, essa posição é indicada quando existe algum trauma mamilar e quer se evitar que a criança pegue no mesmo local.
  • Cavaleiro: Pouco usada, mas muito eficaz. Se segura a criança de frente a fazendo sentar na coxa e apoiando a cabeça e as costas para chegar no seio. É utilizada tanto no trauma mamilar, quanto quando se quer manter a o bebê acordado.
  • Deitada: Nessa posição a mãe fica deitada de lado e aproxima a criança com cuidado. É muito usada quando o parto é cesariano e a mãe não pode realizar esforço.

Orientações necessárias acerca do aleitamento materno

Existem algumas orientações extremamente necessárias em relação ao aleitamento que todo profissional da área da saúde precisa conhecer.

Veja agora, uma aula sobre aleitamento materno:

O mito do leite fraco

aleitamento materno, leite fraco

O mito do leite fraco é comum e preocupante porque muitas mães acreditam que seu leite não é suficiente para sustentar seu filho.

Entretanto, isso não passa de um mito, já que é fisiologicamente normal que a mãe produza menor quantidade de leite quando ainda está no início da amamentação.

Sendo assim, é muito importante falar para a mãe que ela deve continuar com a amamentação exclusiva porque, com o tempo, sua quantidade de leite irá aumentar.

Não é necessário complemento

aleitamento materno, complemento

Já foi mais do que comprovado de que o leite materno é suficiente para sustentar sozinho todas as necessidades fisiológicas infantis até os seis meses.

Porém, muitas mães, acham que devem complementar de alguma forma a alimentação infantil, seja com água, sucos ou algum outro líquido.

Por causa disso, deve-se orientar que isso não precisa ser feito e que ela deve manter o aleitamento materno exclusivo por seis meses.

Deixar a criança procurar o mamilo

Ao se realizar as técnicas de amamentação, deve-se permitir que a criança procure por si só o mamilo, sendo, a função da mãe, limitada a estimulá-la e apoiar sua cabeça.

Amamentar igualmente de ambos os lados

aleitamento materno, ambos os lados

Um erro comum de muitas mulheres é amamentar mais de apenas um lado. Gerando, por conta do estimulo, o aumento de um seio em relação ao outro.

Essa situação acontece, muitas vezes, pela crença errônea da mãe de que a criança “não gosta de um dos seios”.

Entretanto, tudo não passa de o fato da mãe não saber segurar a criança da forma correta de um dos lados o que a deixa desconfortável e dificulta a amamentação.

Outra coisa que pode ocorrer, é a mãe esquecer qual foi último seio que amamentou, para evitar isso, pode-se orientá-la a usar uma pulseira no braço da última amamentação e trocá-la sempre que realizar a seguinte.

Conclusão

Nesse artigo, pudemos observar a importância do aleitamento materno. E informações que os profissionais da área da saúde necessitam ter para repassar para as mães.

O mais recomendado é que tais orientações sejam realizadas no pré-natal, ou, mais tardar, logo após o parto.

Entretanto, caso sejam encontradas mulheres com dúvidas a respeito, nunca se deve pensar duas vezes antes de saná-las.

Referências bibliográficas
BALLERINE, Cristiane. O que toda mãe precisa saber para a amamentação dar certo. Disponível em: https://bebe.abril.com.br/amamentacao/o-que-toda-mae-precisa-saber-para-a-amamentacao-dar-certo/, acesso em 26 de novembro de 2018.
BRASIL, Ministério da Saúde. Saúde da criança: nutrição infantil. Disponível em:  http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_nutricao_aleitamento_alimentacao.pdf, acesso em 26 de novembro de 2018.
MASTRO, Suelen. A desconstrução do mito “leite fraco”: todo leite materno é forte. Disponível em: https://maepop.com.br/a-desconstrucao-do-mito-leite-fraco/, acesso em 26 de novembro de 2018.
SALGADO, Nívea. Conheça 4 posições para amamentar seu filho. Disponível em: https://www.mildicasdemae.com.br/2015/08/4-posicoes-para-amamentar-o-seu-filho.html, acesso em 26 de novembro de 2018.
SILVA, Márcia Regina da. É verdade que amamentar pode deixar os seios desiguais? Disponível em: https://brasil.babycenter.com/x5400116/%C3%A9-verdade-que-amamentar-pode-deixar-os-seios-desiguais, aceso em 26 de novembro de 2018.

Gostou? Então compartilhe para que mais pessoas possam ter acesso a essas informações importantes!
:)

Contato

Redação do site

Técnico em Enfermagem em Site
Site focado na profissão Técnico em Enfermagem com eixo tecnológico em ambiente e saúde.
Temos qualificação profissional em APH - Atendimento Pré-Hospitalar na qualidade de aluno.
A nossa redação têm Certificado de Honra ao mérito do Coren-RS como melhor desempenho no curso.
Redação do site
Contato

Últimos posts por Redação do site (exibir todos)

Compartilhe:
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *